Mulher deve ser submissa


Começo dizendo que sim, mulher deve dividir a conta. Deve dirigir e andar com as próprias pernas, tal como trabalhar duro e se manter. Até porque Homens procuram Mulheres e não filhas. Também digo “não”. Não, as incumbências do lar não devem ser apenas da mulher. Assim como o cuidado com as crianças e com a louça.
Já tendo tirado o nó da garganta das feministas e plantão, sinto-me livre para afirmar com convicção que mulher submissa não é a que tem de ser alimentada pelo marido ou receber ordens, mas a que diz “Eu poderia dividir, ou pagar inteiramente este jantar tal como fiz com muitos outros. Mas hoje, em se tratando de um dia especial pra nós, te farei anfitrião.” A mulher inteligente não é a que arranja um marido rico e vive com “mesadas” disfarçadas. Essas são as incompetentes. Molecas. Chupins. Esposas-filhas.
A mulher deve sim ser poderosa, mas bem disse o profeta Emicida: “Quer ser minha pequenina e pro mundo grandona”. Em casa, que meu colo te baste e supra toda a sede de mundo. A elegância não de se diminuir mas de se permitir ser cuidada. Conheço uma lenda –talvez indígena- que diz que a mulher nasceu da costela de um homem feito de barro. Tal poesia não se refere a depreciação mas sim, que a mulher nasceu para andar “ao lado”, e ao mesmo tempo –agora é lindo- sob o calor e proteção de meu braço.
Poucas mulheres despertam em mim tamanho libido e inquietação como as dançarinas de tango. Ao mesmo tempo que inegavelmente poderosas, permitem ser conduzidas. Guiadas. Consente a um consorte de terno inevitavelmente alinhado, o prazer da responsabilidade. Abre mão, assim como Deus com o livre arbítrio, do controle total e embrulha suas rédeas para presente. Se engrandece por isso. Aceita o título de “presente maior” já sonhado por qualquer amontoado de testosterona.
Mulheres ímpares são seguras como uma bela Audi RS8, que por ter a consciência de que sua potencia é sabida por todos, não peca por querer se mostrar demais. Sua beleza e capacidade são públicas e notórias. Não são vulgares como algumas Ferraris e seus donos novos ricos.
Talvez não devesse mas, para terminar, em verdade vos digo: Bem aventurada da mulher que sabe abdicar de conseguir sozinha, pois dessa será a melhor safra de Homens.
Tetelestai.

Use seu Facebook ou ID Google, poste aqui o que você pensa. É importante...



9 comentários:

  1. Nossa! Que texto gostoso de se ler! Me fez repensar algumas ideias formadas. Muito bom mesmo! Voltarei mais vezes.

    ResponderExcluir
  2. Fernanda muito obrigado e por favor volte sempre!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu não vejo nada de belo no Tango, talvez por ignorância. Mas vc mandou muito bem nesse texto mano. Parabéns. Vc tá cada vez melhor.

    ResponderExcluir
  4. PERFEITO!

    'roubartilharei' lá no blog amanhã

    =)

    ResponderExcluir
  5. Amém, muito bonito!
    L.M.

    ResponderExcluir
  6. Priscila Assunção8 de julho de 2012 18:53

    Nossa AMEIIII esse texto inteiro....
    Mais teve uma parte em especial, que eu li umas três vezes e coloquei no meu Face!
    ... A mulher inteligente não é a que arranja um marido rico e vive com “mesadas” disfarçadas. Essas são as incompetentes. Molecas. Chupins. Esposas-filhas.
    A mulher deve sim ser poderosa, mas bem disse o profeta Emicida: “Quer ser minha pequenina e pro mundo grandona”. ...

    Tem a minha Admiração vio...!

    Parabéns (:

    ResponderExcluir
  7. Acho que vou parar de te ler. Corro o risco de me apaixonar..

    ResponderExcluir
  8. Texto bacana. Mas a foto é de uma dançarina de flamenco, não tango.

    ResponderExcluir